RICARDO DA CRUZ E SOUSA

Arquitetura paisagista e Urbanismo

 
 

Nascido em Lisboa, graduei-me em arquitetura paisagista na Universidade de Évora em 2006. Mestrado em arquitetura paisagista pela Universidade da Califórnia, Berkeley, em 2012. Trabalho desde 2013 como consultor e professor em várias universidades da América Latina. Participei da criação de dois programas de mestrado em desenho de paisagem, um na Universidade Católica de Santiago de Guayaquil, no Equador, e outro na Universidade de Istmo, no Panamá. Atualmente sou estudante de doutorado em urbanismo na Universidade Federal do Rio de Janeiro. Minhas especialidades são o desenho ecológico, a adaptação às mudanças climáticas e a participação comunitária.

Parque Urbano de Ponta Delgada, Portugal

Obra concluída em 2011
 

Localizado a norte da cidade, o parque representa um investimento total de 15 milhões de euros, com uma área de cerca de 30 hectares. O Parque começou a ser construído no final de 2007, com base num projeto levado a cabo por uma equipa multidisciplinar da Universidade de Lisboa. A primeira fase do Parque Urbano incluiu a modelagem de terras, criação de áreas

de convivência, passeios e circuitos de manutenção. Quase 6.600 árvores de 600 espécies diferentes foram plantadas. A segunda fase do projeto incluiu a construção do Club House e do Driving Range para a prática do golfe. Na terceira e última fase, um prédio de serviços e um estacionamento foram construídos.

Villa Azur, Cascais, Portugal

Obra concluída em 2009

O projeto de espaços exteriores da casa Villa Azur, localizado num terreno em frente ao mar, foi um projeto que teve início em 2008. O objetivo era criar diversos espaços com temas diferenciados de acordo com os requerimentos do cliente, um lago

artificial, uma piscina, um bar, uma fogueira, um campo de tênis e uma horta orgânica. Os materiais inertes e vivos foram selecionados de acordo com as condições locais para recriar os ecossistemas naturais das dunas e da floresta mediterrânica.

Canal 5 de Junio, Durán, Ecuador

Projeto concluído em 2016

O projeto de recuperação paisagística do canal de águas pluviais no setor 5 de Junio, Durán, é um projeto piloto de infraestrutura verde para ajudar a mitigar o problema de inundações e descontaminar a água através de um sistema de valas biológicas

que intercepta, retém e filtra a água de escoamento.O espaço foi pensado para ser seguro, especialmente para os mais jovens, oferecendo-lhes oportunidades de recreação e lazer, com duas quadras de ecovolley e um campo de futebol.

Projeto de Infraestrutura Verde para a Comunidade de Voluntad de Dios, Guayaquil, Ecuador

Em curso

Projeto comunitário de redução de inundações e recuperação de ecossistemas degradados. O canal é o elemento estruturante de toda a proposta. Pretende-se proteger as suas margens contra deslizamentos de terra através da construção de muros de pedra caliça e reflorestamento com espécies nativas. Este último ajudará a recuperar o habitat da fauna em perigo de extinção, como o bugio, o papagaio de Guayaquil e diversas

variedades de quirópteros. Na margem esquerda, no início do canal, uma bacia de retenção multiuso será construída, com pequenos quiosques ao seu redor. Ruas prioritárias serão pavimentadas e valas biológicas serão construídas para drenagem sustentável, permitindo a circulação de pessoas, veículos e bicicletas, independentemente das condições climáticas.

Passeio Marítimo de Oeiras, Portugal

Obra concluída em 2009

Em 2005, a pedido da cidade de Oeiras, iniciou-se o projeto da fachada atlântica de Fontaínhas, coordenado pela Universidade de Lisboa. Numa costa rochosa costeira e pontualmente íngreme entre duas pequenas praias que se distanciam 1100 metros, as praias de São João dos Maias e Paço

de Arcos. O projeto do Passeio Marítimo aposta na monumentalidade e pureza das paredes de granito lapidado e na pedra ardósia para conectar a terra e o mar em uma jornada de lazer, encontro e contemplação.

Arena Corinthians, São Paulo, Brasil

Obra concluída em 2015